elifas.jpg

Elifas Andreato - ilustrador, cenógrafo e diretor artístico              

Artista gráfico e jornalista, Elifas Andreato nasceu no Paraná em 1946. Começou a carreira em 1967, como estagiário da Editora Abril. No ano seguinte, já era diretor de arte do núcleo de fascículos femininos. Na editora, participaria da equipe de criação de inúmeras revistas, fascículos e coleções, como Placar, Veja e História da Música Popular Brasileira.

Ainda nos anos 1970, fundou órgãos da imprensa alternativa como Opinião, Argumento e Movimento. Iniciou também o trabalho como programador visual para peças teatrais memoráveis. Ainda nesse período, destacou-se como criador de capas de discos para os mais importantes nomes da MPB. Ao longo da carreira, calcula que tenha produzido em torno de 400 trabalhos – capas antológicas de praticamente todos os grandes nomes da nossa música.

Nos anos 1990, seu trabalho voltou-se para a área editorial, tornando-se responsável pelas históricas coleções MPB Compositores e História do Samba, ambas lançadas pela Editora Globo. Outra atuação importante foi a participação no Projeto Memória, para o qual criou grandes exposições itinerantes sobre figuras como Monteiro Lobato, Rui Barbosa e Juscelino Kubitschek.

Ao longo da carreira, Elifas promoveu dezenas de exposições com sua obra nas principais cidades do País. Atualmente, entre diversas atividades, é diretor editorial do Almanaque Brasil, publicação mensal que circula nos voos da TAM e também programa televisivo exibido na TV Brasil e TV Cultura, ambos dedicados ao resgate da memória do País e dos grandes fatos e personagens da nossa história.

Em 2011, pelo conjunto de sua obra, recebeu o Prêmio Especial Vladimir Herzog, concedido a pessoas que se destacam na defesa de valores éticos e democráticos e na luta pelos direitos humanos. O reconhecimento, assim como a comenda da Ordem do Mérito Cultural, concedida pelo presidente Lula em 2009, se junta a diversos prêmios que recebeu ao longo da carreira pela contribuição ao País, seja no campo artístico, político ou social.